Objectivos e Actividades

A INODES tem como objectivo principal, a promoção e apoio à inovação e desenvolvimento em saúde pública. À luz dos fins perseguidos na sua área de actuação, a INODES visa:

  1. Apoiar e acrescentar valor aos projectos em desenvolvimento e desenvolvidos por organizações públicas e privadas de saúde pública, universidades e demais centros de investigação;
  2. Auxiliar no desenvolvimento de linhas de investigação inovadoras na vertente da saúde pública ou temas similares;Promover a interacção e a partilha de conhecimentos a nível nacional e internacional;
  3. Fomentar a criação de redes de comunicação integrando os actores sociais interessados e disponíveis para influenciar e potenciar a melhoria da saúde pública;
  4. Promover o conhecimento sobre a realidade do sistema de saúde português e proporcionar a todos aqueles, que de uma maneira ou outra, podem influenciar a saúde em Portugal, uma análise precisa, periódica e independente da evolução do mesmo, bem como dos factores que a determinam, de modo a facilitar a formulação e implementação de políticas de saúde efectivas;
  5. Promover e/ou financiar a realização de projectos de investigação em saúde pública e domínios afins;
  6. Promover e/ou financiar a formação de investigadores nacionais em estudos pós-graduados;
  7. Atribuição de prémios a projectos de excelência em saúde pública e domínios afins;
  8. Promover a organização de seminários, conferências, encontros, cursos, reuniões e outras acções de carácter público, para divulgação, discussão e aprofundamento do conhecimento científico, visando o debate entre os membros da INODES e de outros organismos, de temas relacionados com a saúde pública e domínios afins e políticas de saúde;
  9. Privilegiar as acções que resultem na divulgação científica, através de publicação científica ou outro meio idóneo de disseminação de resultados de projectos científicos;
  10. Promover a publicação de literatura científica sobre saúde pública e domínios afins;
  11. Promover a cooperação entre investigadores e instituições portuguesas que se dediquem à investigação, inovação e desenvolvimento em saúde pública com congéneres estrangeiros;
  12. Colaborar com entidades externas, dentro dos princípios legais e deontológicos aplicáveis;