Comemorações do dia da Europa

No dia 9 de Maio celebra-se o dia da Europa. A data foi escolhida porque naquele dia, há sessenta e dois anos, Robert Schuman apresentou a célebre proposta que permitiu finalmente dar corpo a tantos projectos do passado e avançar para a criação das Comunidades Europeias.

Um pouco por toda a Europa, a data será assinalada sem grande convicção, como um ritual que há que cumprir mais ou menos envergonhadamente, face às dificuldades que atingem a economia e a sociedade europeias, à incapacidade de encontrar um novo fôlego capaz de agregar os europeus na esperança de que as angústias do futuro sejam substituídas por um caminho comum de construção de uma vida digna de ser vivida.

Na inspiração europeia estará, no entanto, a grande força que no pode iluminar e juntar. Por isso é a validade da construção europeia que importa afirmar, recusando comemorações mais ou menos burocráticas, mais ou menos resignadas.

Por isso proclamámos o dia 9 de Maio como uma jornada em prol da Europa Unida, Solidária e Feliz. Os Institutos Europeu e de Direito Económico Financeiro e Fiscal da Faculdade de Direito de Lisboa congregaram esforços e pediram a cooperação da Reitoria, da Associação Académica da Faculdade, do Movimento Europeu e dos seus amigos tradicionais para celebrar a data como ela merece.

Num painel, a iniciar pelas dez horas, no Auditório da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, vamos debater uma das mais importantes realizações da União - O Programa Erasmus - que cumpre agora os seus vinte e cinco anos. Lisboa aspira a ser uma cidade Erasmus. Com a Câmara Municipal, com o Reitor da Universidade de Lisboa, com professores e participantes portugueses e estrangeiros, vamos discutir uma experiência que marca as novas gerações e lhes inculca um espirito de abertura sem precedente na sociedade portuguesa.

Pelas 15 horas, com antigos exilados portugueses dos tempos da ditadura e refugiados em Portugal, discutiremos uma das inspirações mais nobres da União Europeia - a da Democracia e tolerância, a de garante de uma terra de acolhimento para quanto lutam pela liberdade.

Às 21 horas, agradecemos a Cristina Branco e à Orquestra Todos terem-se juntado a nós, num concerto para uma Europa Feliz, a ter lugar na Aula Magna da Reitoria, que constituirá um momento de excepção, pela sua qualidade musical e o seu significado de esperança.

Num texto especialmente escrito para este concerto, Cristina Branco recorda: “A música pode ser uma imagem, um som feliz, e contribuir para que se criem espaços de concórdia, de harmonia, onde se encontram hipoteticamente soluções para um mundo melhor. Nós, Portugueses, já o demonstramos, com finais mais ou menos felizes, e sabemos, pelo menos, que movemos a montanha e que o som e a palavra certa podem fazer milagres”.

Juntemo-nos, pois, para ouvir a bela voz de Cristina Branco e os sons de todo o mundo que nos serao trazidos pela Orquestra Todos.

Conhecendo o seu espirito cívico, a sua disponibilidade para o debate e o seu empenho em construir uma Portugal e uma Europa melhores, venho exortá-lo a participar nesta jornada, pedindo-lhe o favor de de confirmar a sua presença para o Instituto Europeu ou para o IDEFF

Dadas as limitações da sala, o acesso ao concerto da Cristina Branco e a Orquestra Todos será condicionado à apresentação de bilhete, que poderá ser obtido junto do IE ou do IDEFF. Pedimos o favor de apenas levantar os bilhetes que tenha a certeza de utilizer, para não impedir outras pessoas de estarem presentes. Mas, os que quiserem vir, podem trazer outros amigos também.

Na esperança de vos encontrar no dia 9, renovo o meu agradecimento por todo o apoio que nos têm prestado e apresento as minhas mais cordiais saudações europeias.

Eduardo Paz Ferreira,
Presidente do Instituto Europeu da Faculdade de Direito de Lisboa

Pré-visualizaçãoAnexoTamanho
ConcertoEuropaFeliz-flyer.pdf46.63 KB
ConcertoEuropaFeliz-cartaz.pdf2.34 MB